(35) 3721-9373 Segunda - Sexta: 08:30 - 18:00

A economia brasileira ensaia seus passos para longe da crise enfrentada nos últimos anos e o mercado imobiliário aproveita para mostrar expectativas animadoras para o setor. Com melhores perspectivas, puxadas também pelo aquecimento do setor de construção, o cenário de investimento em imóveis aponta que essa é a hora de comprar.

Veja o que esperar do mercado imobiliário em 2019 e como aproveitar da melhor forma o novo ciclo!

Aumento do crédito

De acordo com o Banco Central (BC), após dois anos de contração, o mercado de crédito voltou a crescer. Ainda segundo a entidade, os juros médios de mercado para financiamento imobiliário caíram de 11,9% ao ano, em 2017, para 9,5% em 2018.

Desde outubro de 2018 o limite para financiamento de imóveis pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) foi elevado para R$ 1,5 milhão. Antes, o valor era de R$ 950 mil no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Minas Gerais e no Distrito Federal e R$ 800 mil para o restante do país. A medida afeta positivamente compradores que desejam utilizar o saldo do FGTS na compra de um imóvel. Entenda melhor os tipos de financiamento imobiliário nesse post!

Expectativa da queda da taxa de juros

O Copom, comitê que estipula a taxa básica de juros (a famosa Selic) e faz parte do BC, tem mantido os juros em 6,5% ao ano, o menor nível desde que o Comitê foi criado, em 1996. Acompanhar esses números é importante, pois a taxa Selic é usada como referência nos juros dos financiamentos. Além disso, o novo presidente do BC, Roberto Campos Neto, afirmou que pretende trabalhar para que o Brasil tenha taxa de juros mais baixas. A queda da Selic permite que os financiamentos imobiliários tenham juros menores.

Aquecimento no setor de construção

A pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), divulgada em janeiro de 2019, mostra que o setor cresceu, após três anos consecutivos de queda no faturamento. A pesquisa também destaca o crescimento no nível de emprego do segmento, que é apontado como um dos indícios mais fortes de recuperação. A projeção para 2019, elaborada em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) estima alta de 2% para o faturamento, em relação a 2018.

Aumento da segurança jurídica

A lei 13.786/18, conhecida como “lei do distrato”, foi publicada no fim de 2018 e dispõe sobre a transparência e precisão nas informações trocadas entre incorporadora e comprador. Além disso, em casos de desistência da compra de um imóvel na planta, a incorporadora pode reter de 25% até 50% do valor pago. A medida traz um estímulo ao setor, que ganha mais segurança para realizar seus empreendimentos e deixa de receber todo o impacto negativo que as unidades devolvidas causavam.

Tendências para o mercado

Alguns segmentos dentro do setor imobiliário tendem a se destacar no atual momento e pelos próximos anos. São eles:

Para fazer bons investimentos no mercado imobiliário, é necessário estar atento para não perder as oportunidades, já que o setor conta com momentos de altas e baixas. As tendências observadas a partir de 2019 mostram que esse é o momento ideal de fazer um investimento em imóvel, com preços ainda atrativos e com grandes possibilidades de valorização num futuro próximo.

Informação é essencial para quem quer ser um bom investidor. Por isso, assine a newsletter da Nexo e fique por dentro de todas as dicas e informações sobre o mercado imobiliário!

Efficiente Ville Downtown

Deixe uma resposta

Fechar Menu