(35) 3721-9373 Segunda - Sexta: 08:30 - 18:00

O conceito de comunidades planejadas é muito comum em países desenvolvidos, como Estados Unidos, por exemplo. No Brasil, ele ainda está engatinhando e o que vemos na maioria das cidades é um crescimento desordenado. Bairros mal planejados, com pouca infraestrutura, além do aparecimento de favelas, principalmente nas grandes cidades.

Esses fatores contribuem para alagamentos e deslizamentos de terra durante o período de chuvas. Além disso, a infraestrutura das cidades nem sempre suporta o número intenso de veículos que trafegam todos os dias. Não há políticas públicas eficientes e por isso, o transporte público é ineficiente — quando existe em certos bairros.

O Estado e a Administração Municipal da maioria das cidades não se preocupam em criar ciclovias e quando elas existem, são pouco eficientes. Esses problemas não existem em comunidades planejadas. Mas, você sabe o que é esse conceito? Então, continue a leitura que falaremos mais sobre o assunto.

Entenda o que são comunidades planejadas

Uma comunidade planejada consiste em um bairro que agrega tanto casas residenciais quanto comércios. Como o próprio nome diz: a comunidade será planejada para receber um número X de moradores e comerciantes. Dentro do bairro podem existir farmácias, escolas, supermercados e até mesmo hospitais, além de outros estabelecimentos.

A infraestrutura do local é planejada e executada para atender as demandas dos moradores da região. O conceito se parece um pouco com a de condomínios fechados, mas diferente de um condomínio, há vários tipos de comércios dentro da própria comunidade. Sendo assim, os residentes no local não precisam sair de sua região para as compras do dia a dia.

Essas comunidades ainda contam com área de lazer e espaço verde. São projetadas para que os moradores tenham contato com a natureza e possam ter mais qualidade de vida. As ruas são bem planejadas, para que suportem o fluxo de veículos dentro da região e ainda existem ciclovias.

Além disso, nas comunidades planejadas não há um padrão de moradores, ou seja, elas não são destinadas somente a um certo público, como a classe A, por exemplo. Dentro da comunidade, são construídas desde casas populares até residências de alto padrão.

Entenda o significado de viver em uma comunidade planejada

Viver em uma comunidade planejada é como morar em uma cidade dentro da outra. Você tem tudo muito perto de você: farmácia, supermercado, hospitais, além de acesso a diversos tipos de serviços. Ainda é possível trabalhar na comunidade, pois há uma gama de empresas que funcionam no local e que dão preferência a pessoas do local para trabalharem.

Sendo assim, não há estresse com o trânsito, pois seu trabalho é perto de casa e você pode ir trabalhar de bicicleta com segurança, pois há uma pista projetada especificamente para este fim. Além do mais, comunidades planejadas possuem um projeto arquitetônico diferenciado, com casas bonitas e construídas no modelo de sustentabilidade.

Esse tipo de empreendimento é uma alternativa para fugir dos grandes centros, que carecem de planejamento urbano, mobilidade, paisagismo e infraestrutura, pois as comunidades são lugares agradáveis para se viver.

Veja alguns exemplos de empreendimentos desse tipo

Mesmo que no Brasil o conceito de comunidades planejadas ainda seja relativamente novo, já existem alguns empreendimentos desse tipo no país. Um exemplo é a Ecovila Santa Branca de Terezina, no estado de Goiás, que foi planejada para gerar um impacto positivo no meio ambiente. No local, existem florestas temáticas, sistema natural de abastecimento do lençol freático, trilhas e ciclovias, jardins produtivos, praças e centros de convivência. Um local muito agradável para se viver.

A cidade de Goiânia, capital de Goiás também ganhou um bairro todo construído no conceito de comunidade planejada. O bairro fica próximo ao centro histórico da cidade e foi projetado para oferecer mobilidade aos moradores, além de proporcionar qualidade de vida. O Northville — nome distrito — foi idealizado para ser construído seguindo os padrões de sustentabilidade, que é uma marca desse tipo de construção.

Mesmo que no Brasil o conceito de comunidades planejadas ainda seja relativamente novo, podemos encontrá-los em várias regiões do país. Um exemplo é a Ecovila Santa Branca de Teresina de Goiás – GO, que foi planejada para gerar um impacto positivo no meio ambiente. No local, existem florestas temáticas, sistema natural de abastecimento do lençol freático, trilhas e ciclovias, jardins produtivos, praças e centros de convivência.

Gostou do artigo de hoje e quer receber novidades sobre comunidades planejadas e outros assuntos referentes ao mercado imobiliário? Então nos acompanhe no Facebook e saiba tudo sobre o setor.

ebook-evd

Deixe uma resposta

Fechar Menu