(35) 3721-9373 Segunda - Sexta: 08:30 - 18:00

Realizar o sonho da casa própria e quitar todas as parcelas é uma grande vitória e pode levar a um salto na qualidade de vida. Mas, agora que o dinheiro que era reservado mensalmente para as parcelas, não vai mais para o banco, que tal continuar investindo em imóveis? Nesse post você vai ter acesso às melhores dicas para compra do segundo imóvel.

Tenha em mente que é preciso observar algumas circunstâncias para este investimento, que não deve ser feito por impulso. Um imóvel é um investimento de longo prazo, em que os resultados não são imediatos. Mas, historicamente, é a melhor maneira de investir.

Está preparado para começar? Responda a estas perguntas:

Você já quitou o seu primeiro imóvel?

É importante que o primeiro imóvel esteja quitado para que você comece a investir em outro. Duas parcelas para pagar são duas dívidas com o banco ou com a construtora. Um pequeno descontrole pode fazer o investimento virar dor de cabeça.

Você pretende usar o FGTS?

O Fundo de Garantia é direito do trabalhador com carteira assinada. Ele pode ser direcionado para comprar ou construir um imóvel residencial. Mas a sua utilização precisa seguir algumas regras:

  • É preciso ter no mínimo três anos de trabalho, consecutivos ou não, sob o regime do FGTS;
  • O contrato deve ser assinado no âmbito do Sistema Financeiro Habitação (SFH), sistema que prevê juros mais baixos e conta com os recursos do FGTS;
  • Não possuir financiamento ativo no SFH, em qualquer parte do país também é umas das regras (o que também reforça a importância de ter o seu primeiro imóvel quitado);
  • Você também não pode possuir um outro imóvel localizado no município de sua atual residência ou onde exerce a sua ocupação laboral principal; 
  • O FGTS também pode ser usado para quitar o saldo devedor por inteiro, para amortizar o saldo devedor ou para diminuir o valor das parcelas. Nesse caso, ele pode diminuir em até 80% o valor das prestações em até 12 meses consecutivos;
  • O imóvel deve ser destinado à moradia do titular e não pode ter sido objeto de utilização do FGTS em aquisição anterior, há menos de 03 anos;
  • Você não pode usar o Fundo de Garantia para adquirir imóveis comerciais;

Por que ter um segundo imóvel?

Depois de conhecer e se aprofundar sobre estas importantes questões citadas, você deve analisar qual será o objetivo do segundo imóvel: uma nova moradia, um local de lazer ou fonte de renda extra.

Nova moradia

As famílias crescem com filhos, netos, bisnetos, noras, genros, cachorros, gatos e todos os tipos de animais. Nesses casos, uma casa maior pode ser necessária para abrigar a nova configuração familiar. Em outros casos as famílias diminuem, com filhos que saem da casa dos pais para morar fora. Nesse caso, uma residência menor pode ser mais atrativa.

Local de lazer

Uma casa na praia, um sítio, um chalé, uma casa na montanha ou mesmo um apartamento em um lugar tranquilo para a família descansar e se reunir é um sonho para muitas pessoas. Algumas cidades, como Poços de Caldas (MG), por exemplo, oferecem estâncias turísticas muito procuradas por famílias para lazer.

Fonte de renda extra

Para imóveis que serão usados como investimento, as regras para escolha serão diferentes das que podem ser usadas para a escolha de um imóvel que o dono vai usufruir. Além disso, é preciso ter paciência, já que a valorização do empreendimento para venda ou para locação pode demorar algum tempo.

Agora que você já entende o motivo da compra do segundo imóvel e já tem em mente como ele será adquirido, acompanhe nosso blog para mais dicas como essa!

Deixe uma resposta

Fechar Menu